Thumb vct Viana do Castelo

Default portugal%c3%adssimo
Fonte: Portugalíssimo
Bigger thumb presidente

José Maria da Cunha Costa

Biografia

Breve história

Cidade capital do distrito situada mais a norte de Portugal, Viana do Castelo está localizada na foz do rio Lima, em cujo estuário se situa o Porto de Mar, com cais comercial, doca pesqueira e três movimentadas marinas para barcos de recreio e pesca desportiva. A história de Viana do Castelo começou no Monte de Santa Luzia, onde existe hoje uma igreja. No ano de 1258 Viana foi fundada junto a desembocadura do Rio Lima por D. Afonso III. Seu porto foi muito importante durante a Época das Descobertas, desta Vila marinheira partiram muitas embarcações que voltaram repletas de tesouros que enriqueceram a população. Em 1374, é concluída a muralha da Vila, na altura com quatro portas: Porta de S. Pedro, Porta da Ribeira, Porta do Postigo e Porta de Santiago. No século XVI, foi aberta a Porta da Vitória. Em 1502, para defesa em relação à pirataria, foi construída uma fortificação na barra denominada Torre da Roqueta. A 1 de Junho de 1512, D. Manuel concede Foral Novo a Viana por a considerar importante pólo de comércio marítimo. Em 1563, D. Sebastião classifica Viana como «Vila Notável», dizendo-a uma das mais nobres e de maior rendimento do reino. Ao longo da Idade Média, Viana torna-se um importante porto marítimo, e durante a época dos Descobrimentos Portugueses, o porto de Viana era mesmo o terceiro mais movimentado do País. A meados do século XIX a população recebe o nome de Viana do Castelo quando D. Maria lhe concede o título de cidade.

Actualmente, ao seu notável património edificado ao longo dos seus sete séculos e meio de história, o Município acresce um rico e variado património natural, com destaque paras as suas praias atlânticas, a maior parte delas já distinguida com o galardão máximo de qualidade: a Bandeira Azul.

Já no seu vigoroso movimento associativo, com mais de duzentas associações culturais, desportivas e de solidariedade, o Município destaca-se pelos seus 28 grupos etnográficos e 24 escolas de música, que contribuem activamente para a preservação da música, da dança, dos bordados e dos trajes identificativos da cultura vianesa, hoje classificados como símbolos do país.

Na última década, a cidade foi alvo de uma importante requalificação urbana e progressiva valorização ambiental. Hoje, Viana do Castelo Viana do Castelo é também considerada uma “Meca da Arquitetura” graças aos muitos e importantes nomes da arquitetura portuguesa contemporânea que assinam equipamentos e espaços da cidade. É o caso da Praça da Liberdade de Fernando Távora, da Biblioteca de Álvaro Siza Vieira, da Pousada da Juventude de Carrilho da Graça, do Hotel Axis de Jorge Albuquerque ou ainda do Centro Cultural de Viana do Castelo, de Souto Moura, entre muitos outros.

Com 314 quilómetros quadrados, o Município tem quarenta freguesias e mais de 91 mil habitantes, dos quais 40 mil residem na cidade.

Prestigiada pela sua qualidade desde o século XV, a construção naval nas margens do Rio Lima mantém um relevante papel em Portugal e um peso muito significativo na economia de Viana do Castelo e da região. Mas Viana do Castelo é também comércio, indústria e inovação, e sede do maior cluster nacional de fabricação de geradores de energia eólica.  O próspero comércio marítimo com o norte da Europa envolvia a exportação de vinhos, fruta e sal, e a importação de talheres, tecidos, tapeçarias e vidro.

Turismo

Optimized viana do castelo beach view
Fonte: Viana do Castelo Beach View by Xauxa Håkan Svensson / CC BY-SA 3.0

Num cenário natural de indescritível beleza, a cidade está destinada ao turismo, com um conjunto de espaços dedicados à recepção e acolhimento de quem visita Viana do Castelo e quer conhecer a sua cultura, a sua arte e as suas tradições.

De destaque são os museus e o seu riquíssimo acervo e ainda os núcleos museológicos espalhados pelas freguesias e dedicados às tradições. O Museu de Arte e Arqueologia está instalado numa distinta mansão senhorial do século XVIII e possui uma das mais importantes e valiosas colecções de faiança antiga portuguesa dos séculos XVII a XIX, que inclui diversas peças da famosa fábrica de louça de Viana. Para além de um importante acerco de pintura, desenho e peças de arte sacra, destaca-se a bela colecção de mobiliário indo-português do século XVIII. Neste espaço, é possível ainda descobrir o espólio da azulejaria portuguesa e hispano-árabe, único na sua variedade e riqueza, a que se junta a parte arqueológica da Igreja das Almas e da Casa dos Nichos.

Situado num espaço nobre da cidade - a Praça da República - está o Museu do Traje, instalado num edifício Estado Novo recuperado e que alberga um excelente espólio de trajes e de ourivesaria tradicional, promovendo, valorizando e recuperando um valioso património concelhio. Com esse mesmo objectivo, foi criado um conjunto de núcleos museológicos, nomeadamente as Azenhas de D. Prior, onde está situado o Centro de Monitorização e Interpretação Ambiental de Viana do Castelo (que integra a Rede Portuguesa de Moinhos) ou o Museu do Pão de Outeiro, situado na antiga escola primária e que mostra todas as alfaias agrícolas do ciclo do milho e do pão e que integra também um moinho de água.

De realce são também os catorze Moinhos de Água na Montaria com sete percursos pedestres que atravessam diversas paisagens da Serra d'Arga, e o Moinho de Vento de Montedor, o único moinho de vento de velas trapezoidais de madeira em funcionamento em Portugal.

Viana do Castelo é ainda a descoberta de uma rota de galerias e museus, festas e tradições, artesanato, ourivesaria e, claro, gastronomia.

Desenvolvimento

Mais

Smart City

Mais

Sociedade

Mais