Disponível em Compartilha o artigo

Presidente da Câmara Municipal de Águeda, Sr. Jorge Almeida: Águeda tem o maior projeto de tecnologias de informação para a educação em sala de aulas de Portugal

Águeda é uma cidade viva, ativa, dinâmica, onde poderão ser surpreendidos a cada instante. Uma cidade que muito tem para oferecer.

  • Quarta-feira, 29 de Agosto de 2018, 13:00h
  • Author Olya Georgieva
Medium foto srpres jpg
Fonte: Municipality of Águeda

Este é o seu primeiro mandato, no entanto, você ganhou com maioria absoluta. Como você conseguiu ganhar a confiança das pessoas?

Apesar deste ser, efetivamente, o meu primeiro mandato como Presidente da Câmara, as pessoas conhecem-me muito bem! Conto já com uma larga experiência como membro de executivos. Fui Vice-Presidente desta autarquia e Presidente da Junta de Macinhata do Vouga. Acredito que esta foi uma mais-valia para o resultado obtido nas eleições autárquicas de outubro passado.

No discurso de tomada de posse como presidente da Câmara Municipal de Águeda, você prometeu que Águeda vai se tornar num ponto turístico e cultural. O que os visitantes podem esperar da sua cidade?

Uma cidade viva, ativa, dinâmica, onde poderão ser surpreendidos a cada instante. Uma cidade que muito tem para oferecer. Durante o mês de julho, será incontornável o AgitÁgueda e toda a agitação que este Festival traz, mas também aquele colorido único que os nossos chapéus-de-chuva conferem às ruas da cidade e que nos catapultou para o mundo. Esta continuará a ser, como se adivinha, uma aposta deste executivo. No entanto, durante todo o ano, continuaremos a apostar numa oferta artística de qualidade, alicerçada no Centro de Artes de Águeda, uma das salas mais bonitas e versáteis do país, como na nossa incubadora cultural, que com as suas residências artísticas, desenvolve produtos culturais com qualidade, ao que associamos a vastíssima gama de eventos desportivos, gastronómicos e de recreio, não podem aqui esquecer-se que Águeda começa já hoje a ser visto como uma referência no que à arte urbana diz respeito.  

No início deste ano, o Município de Águeda lançou a iniciativa “Desemprego Jovem” que está envolvida nos municípios de vários países da União Europeia. O programa visa promover a aproximação dos jovens ao tecido empresarial e facilitar a implementação de novas empresas, e desta forma promover o emprego e o desenvolvimento económico. Conte-nos mais sobre a programa e os resultados atingidos ate agora?

A iniciativa “Desemprego Jovem”, lançada pelo Município, debruça-se sobre a necessidade de cativar os jovens para as funções industriais por forma a manter o desenvolvimento económico concelhio.

O concelho de Águeda é um dos mais industrializados concelhos da região centro de Portugal. A forte dinâmica económica que se faz sentir e a necessidade de enfrentar os novos desafios resultantes da modernização e da inovação tecnológica fazem com que seja necessária a contratação de jovens trabalhadores especializados para a indústria.

Contudo, os mais jovens têm hoje uma visão da indústria de Águeda pouco apelativa, desqualificada socialmente e, muitas vezes, associada a um baixo nível de remuneração, o que faz com que não se sintam atraídos pelo desenvolvimento das suas carreiras neste setor, em detrimento dos serviços e das empresas de carácter tecnológico. Esta situação resulta, em parte, do facto dos mesmos terem ideias ultrapassadas sobre estas, já que hoje muitas das empresas do concelho apresentam uma forte componente tecnológica e estão viradas para o futuro fugindo às lógicas do passado.

Torna-se assim essencial a implementação de novas soluções que permitam desmistificar esta ideia do setor empresarial do concelho, e promover a aproximação dos jovens ao tecido empresarial. Esta iniciativa pretende, além de aproximar os jovens ao tecido empresarial, facilitar a implementação das novas empresas, e desta forma promover o emprego e o desenvolvimento económico.

Desta forma, foi lançado este desafio através da plataforma Social Challenges, com o objetivo de fazer com que pensadores de todo o mundo se debruçassem sobre este problema e apresentassem soluções que pudessem ser implementadas pela autarquia de Águeda, por forma a ter uma nova visão e abordagem sobre a problemática.

A autarquia recebeu quatro soluções para o desafio e procedeu à votação das mesmas de acordo com os critérios de votação estabelecidos pela plataforma. Alguns dos critérios foram a aplicabilidade da solução e se a mesma ia ao encontro do problema e da criatividade, impacto e sustentabilidade da mesma.

Após a votação do município, decorreu a votação do júri que deu a decisão final. A solução vencedora foi a JOBIRI, uma plataforma digital que se apresenta como a primeira plataforma baseada em IA (Inteligência Artificial) de consultadoria de carreiras. Esta plataforma irá fornecer sugestões e ferramentas personalizadas para ajudar os candidatos a emprego a conseguir um emprego mais rapidamente através de algoritmos de IA e um ecossistema integrado de serviços de carreira. Esta plataforma irá apoiar escolas, universidades e instituições públicas a acelerar a correspondência de emprego nas comunidades locais.

Neste momento, a autarquia está a iniciar os trabalhos com a solução vencedora para a implementação desta plataforma em Águeda, sendo que a previsão é a mesma ser lançada no início de 2019.

Cinco escolas do município de Águeda foram galardoadas com o Eco-escolas. Este programa Europeu tem como principal objetivo incentivar e reconhecer boas práticas de gestão ambiental no espaço escolar, bem como a sensibilização e envolvimento de toda a comunidade. Qual é a importância da educação destes valores para a formação moral da comunidade?

Águeda tem trabalhado para aumentar a consciencialização da população para a necessidade de preservar a natureza e os recursos naturais existentes. Esta abordagem não é meramente conservacionista, mas uma visão holística que tem como objetivo sustentar o nosso modo e qualidade de vida. É cada vez mais evidente que o bem-estar global tem de ser o sólido fundamento de uma sociedade equilibrada, que passa pelo desenvolvimento local e a participação dos cidadãos nesse desenvolvimento, com particular destaque para o envolvimento dos mais novos. Não obstante, e através dos diversos programas de educação e sensibilização ambiental e para o desenvolvimento sustentável dinamizados pela Autarquia, e que vão além do programa eco-escolas, esforçamo-nos para que cada vez mais cidadãos e entidades sejam parte da solução, integrando nas suas ações quotidianas boas práticas que contribuem para a preservação e valorização ambiental. Em Águeda estas ações são, inclusivamente, premiadas! Cada cidadão, enquanto parte ativa de um todo, uma comunidade, contribui e acede desta forma aos benefícios de um desenvolvimento equilibrado, sustentável e abrangente local, com impacte global.

 

Você se concentra muito nos problemas socias. Águeda foi um dos 78 concelhos que participou na caminhada contra o cancro no fim de Maio. Conte-nos mais sobre os projetos e as iniciativas que o município de Águeda conseguiu implementar até agora na esfera social?

Águeda tem vindo a participar na Caminhada / Corrida Contra o Cancro organizada pelo Grupo de Voluntariado Comunitário de Águeda da Liga Contra o Cancro, tendo esta sido a 5ª edição, numa parceria com o Centro Municipal de Marcha e Corrida de Águeda e que contou com mais de um milhar de inscritos e mais de cinco mil euros angariados.

Esta caminhada tem sido um sucesso em Águeda desde 2014, altura em que o projeto do Centro Municipal de Marcha e Corrida ganhou preponderância. Para além do incentivo para a prática regular de atividade física e da sensibilização para uma melhor alimentação, este projeto tem vindo a promover a valorização positiva do convívio social.

Ainda na esfera social, é importante destacar o programa “Tardes Seniores”, uma ação da Câmara Municipal de Águeda que pretende promover, uma vez por mês, durante quatro meses não contínuos, um convívio entre os idosos do concelho de Águeda para que possam realizar diversos projetos de animação social e cultural, em colaboração com as Instituições de Solidariedade Social do Concelho.

É também de referir o projeto “IdadeMaior”, dirigido à população sénior institucionalizada do concelho, e que pretende convidar e trazer à Biblioteca Municipal Manuel Alegre (BMMA) idosos das instituições que possuam valências destinadas aos mesmos (Centros de Convívio, Centros de Dia e Lares). “IdadeMaior” consiste na dinamização de sessões em forma de “Tertúlia com chá de tília”, leituras em voz alta, narração de histórias e troca de experiências capazes de estimular a imaginação, a memória, as vivências e as esperanças dos idosos.

Contudo, estes são apenas alguns dos exemplos do extensor trabalho que temos realizado. Desde a questão da habitação social, até ao programa de subsidio ao arrendamento que a autarquia desenvolve e que tem sido um sucesso ao longo dos últimos anos, ajudando muitas famílias, até aos projetos de apoio psicológico ou de terapia da fala aos alunos das nossas escolas, sem deixar de falar em questão como a equitação terapêutica, a nossa intervenção tem sido muito vasta e diversa.

Contamos com uma rede extensa de IPSS no terreno, a qual também apoiamos através de um programa específico que as apoio no desenvolvimento das suas competências e atribuições, construindo assim uma rede mais sólida no território que se consubstancia na própria UCIPSS.

Hoje, debruçamos em questão como a igualdade e o direito de oportunidades, pertencemos à rede de cidades que acolhe refugiados e estamos alerta no que diz respeito aos direitos das crianças e jovens e dos mais idosos, desenvolvido projetos como a Cidade Amiga das Crianças ou da Comissão de Proteção ao Idoso, com redes de apoio de proximidade,

Por favor, compartilhe connosco alguns outros projetos interessantes ou boas práticas do seu município. Como você tenciona financia-los?

Bom, a lista de boas iniciativas em Águeda é muito extensa e de forma alguma poderei falar de todas. Por exemplo, e começando pela educação, temos o maior projeto de tecnologias de informação para a educação em sala de aulas de Portugal. A ideia é alterar modelos de funcionamento e ter em cada sala de aula uma janela para o mundo. Todos os alunos e professores trabalham de forma desmaterializada com tablets e computadores e o que se pretende é alterar métodos de ensino e aprendizagem. Por outro lado, outro exemplo, é o Águeda Living Lab (ALL) que é um laboratório de inovação e desenvolvimento criativo, um makerspace que pretende oferecer à comunidade de participantes um espaço de criação de equipamentos e tecnologia, assim como apoio técnico. O ALL promove Oficinas de Experimentação, direcionadas sobretudo aos mais jovens, onde estes podem explorar temas como a Robótica, Modelação e Impressão 3D e, pontualmente, são também desenvolvidas outras iniciativas como Workshops, explorando-se temas como: Fotogrametria, Modelação 3D com Blender, Introdução ao Arduino e Introdução ao Raspberry Pi. Para apoio à concretização dos projetos e oficinas, o ALL dispõe de equipamentos de Fabricação Digital e Prototipagem Rápida abertos à comunidade como: Cortadora a Laser, Impressoras 3D, Cortadora de Vinil e Fresadora CNC de precisão.

Ainda na área tecnológica, destaque para as diversas aplicações que temos desenvolvido ao longo do tempo, mas em particular para o Águeda CityFy. Nos nossos dias mais de 30% dos acessos à internet são efetuados através de plataformas móveis (smartphone, tablets, etc).Em todo o mundo esta tendência tem vindo a aumentar e todos os indicadores apontam para a sua continuidade, este facto deve-se à também crescente oferta de dispositivos móveis com melhor qualidade e poder computacional, aliado a estes fatores de destacar também a melhoria que as redes móveis têm sido alvo nos últimos anos (3G, 4G). No entanto, grande parte destes acessos são realizados ainda de forma intermitente através de hotspots wifi, ou de breves acessos nos curtos intervalos entre tarefas. Por todos estes motivos, torna-se bastante importante disponibilizar acesso à informação através de um modelo de aplicação, que possa comportar funcionalidades online e offline, bem como notificações que tornem a utilização pró-ativa.De forma a responder a tendência de futuro, e garantir que a informação chega a todos os cidadãos, a Câmara Municipal de Águeda optou lançar o City-Fy que é um agregador das diversas APP do município e onde simultaneamente o utilizador não estiver autenticado tem acesso a mensagens, noticias, eventos, pontos de interesse entre outros.   

Por outro lado, como a comunicação é fundamental hoje em dia, e para além da extensa rede de wi-fi que o concelho apresenta, a autarquia implementou também uma estação televisiva local, o Agueda.Tv. Assim, apostando nas Novas Tecnologias da Informação e com o Objetivo - “Promoção do Concelho” a Câmara Municipal de Águeda lançou em Junho de 2009 um novo serviço de informação municipal ÁguedaTV. O Águeda.tv é um canal corporativo que surgiu da necessidade de promover o que de melhor se faz em Águeda a nível de Cultura, Educação, Desporto, Desenvolvimento Económico, Ação Social, Ambiente, Obras Municipais, Turismo, e Desenvolvimento Local. O agueda.tv com o lema:” Noticiamos factos… recordamos acontecimentos…” Realiza regularmente reportagens vídeo de eventos promovidos pela autarquia bem como eventos de interesse local. O Águeda.TV é um forte veículo de transparência municipal, destacando as transmissões em direto das Assembleias Municipais, para que todas as pessoas possam acompanhar as decisões tomadas pela autarquia. Deste modo, o Município de Águeda coloca-se na vanguarda dos municípios digitais, oferecendo à população e a todos os internautas um canal de televisão, pela Internet.

Para além destas, somos reconhecidos como sendo um dos municípios liderantes no que diz respeito às questões da sustentabilidade ambiental e energética em Portugal. Entre outros, são considerados boas práticas alguns projetos ligados à mobilidade sustentável, nomeadamente o beÁgueda – bicicleta elétrica de Águeda, as ações de eficiência energética ligadas às Unidades de Produção para AutoConsumo – UPAC, aos contadores inteligentes e à frota de veículos elétricos. No que diz respeito à qualidade ambiental e do ar, a rede de sensores ambientais instalados possui também elevado potencial para se constituir como uma boa prática a nível regional. O alargamento de algumas destas ações / medidas poderá vir a ser financiado por fundos como o POSEUR e o Fundo Ambiental, ou mesmo programas como o LIFE. De referir ainda os laboratórios vivos para a descarbonização, com as ações que este encerra.

As apostas são muitas e diversas sendo que não se poderá esquecer nunca o papel líder da autarquia de Águeda na modernização administrativa e nos serviços ao cidadão e o facto de sermos reconhecidos como uma SMART CITY, o que nos traz uma responsabilidade maior em tudo o que fazemos para os nossos munícipes.

Como o Senhor Presidente da Câmara Municipal encontra a ideia de uma plataforma unificada para todas as cidades europeias onde os cidadãos europeus podem obter informações sobre tudo o que acontece na União? Como essa plataforma pode ser útil para os seus projetos?

Sim, considero que pode ser muito útil, e entronca plenamente na estratégia do município que lidero. Hoje não podemos viver como se fossemos ilhas isoladas e a integração de produtos, serviços e regiões é obrigatória. A Comunidade Intermunicipal onde Águeda se encontra inserida, está já a desenvolver uma plataforma única de integração nalguns serviços dos 11 municípios que a compõem, algo semelhante ao que propõe ao nível europeu, logo, estamos já na vanguarda. Julgo que uma plataforma comum terá sempre vantagens para Águeda, pois face à qualidade de vida que disponibilizamos e ao tipo de oferta de emprego que possuímos, teremos sempre mais-valias significativas na difusão partilhada de informação.